Língua Portuguesa Religião

Iniquidade: descubra o que é e veja seu significado

Quem nunca deu uma folheadinha na bíblia, mesmo não sendo religioso? Sempre tem alguém na família, durante a sua infância, que tenta atrai-lo para alguma igreja, e nesse processo a bíblia é instrumento fundamental. E ao passar o olho no texto bíblico é provável que se depare com um termo que aparentemente só se emprega nesse contexto religioso: iniquidade.

De tanto que é utilizada no Antigo e no Novo Testamento, tornou-se um termo característico de um vocabulário muito específico, identificável, estereotipado, como “varão”, “Aleluia!”, “fornicação”, mas a terminologia não se origina da bíblia, ela é simplesmente bastante empregada, na verdade pelos tradutores dos textos sagrados que a utiliza para traduzir diversos termos relacionados ao seu significado nos idiomas em que a bíblia foi escrita, hebraico e grego.

Mas o que vem a ser iniquidade? Por que ela é recorrente na biblioteca sagrada, qual o seu significado dentro desse contexto e quais seriam os outros, se porventura existirem, relacionados a esse termo? De qual língua se origina?

Essas questões, essas dúvidas que cercam a palavra iniquidade será o foco de nossas atenções no presente texto. Por isso, para ter os esclarecimentos quanto a essas questões basta prosseguir na leitura, conferir os tópicos abaixo.

A definição de iniquidade

Essa palavra representa um extremo, um contraponto, a outra face de uma moeda. Moeda chamada justiça. Para explicar o que é iniquidade um ponto de partida interessante pode ser o detalhamento, a explicação de seu lado antagônico, a equidade.

A equidade é definida nos dicionários mais conceituados como a virtude daquele que tem senso de justiça ou do ato em si, sem maiores julgamentos sobre o autor. Por exemplo, um criminoso confesso inocenta um acusado injustamente por meio de um testemunho; esse ato, essa atitude é imbuída de equidade, de justiça, de imparcialidade, independente do passado pregresso do autor. Então a equidade representa uma manifestação de senso de justiça.

Note que o termo que estamos analisando é semelhante, é parecido em sua grafia com equidade, mudando apenas o começo, o que revela quão próximos são, que versam sobre o mesmo assunto, mas em lados opostos.

Se equidade é o senso de justiça, a iniquidade, como reflexo contrário, como perfeito antônimo, equivale-se a injustiça, a imoralidade, ilegalidade, depravação.

O termo deriva do latim “iniquitas” ou “iniquitate”.

Desse modo, é natural que a iniquidade seja uma constante, esteja associada a aquele que é considerado uma má pessoa, que pratica atos ilícitos, que não se pauta pela noção de direitos iguais, de justiça. A iniquidade é tida como característica inerente dos que não têm caráter, que é cínico, perverso, amoral.

Iniquidade na bíblia

Se a iniquidade é compreendida como um ato de injustiça, de tudo que representa a injustiça, a ilegalidade, significa que ela estará sempre do lado oposto das leis, não importa que tipo de lei seja.

Na bíblia, naturalmente, a palavra de Deus, Jeová, os seus mandamentos constituem a lei a ser seguida pelos homens, portanto, todo aquele que não as seguem e pior, as transgridem, é considerado um iníquo, praticante da iniquidade, contrário as leis de Deus.

Contudo, se avaliarmos as ocorrências em que o termo foi utilizado para traduzir algumas passagens bíblicas no idioma original, percebe-se que ela ganha camadas um pouco mais aprofundadas, sutis, ainda que interligadas na mesma raiz, a transgressão.

Além de representar o que é injusto, a iniquidade também representa, no contexto religioso, a ideia de culpa.

A passagem que descreve o preço da traição de Judas, nas traduções mais conhecidas da bíblia, o termo iniquidade é recorrido o que também dá a entender uma associação com justiça as avessas, isto é, corrupta. Iniquidade é corrupção.

Iniquidade e pecado

Se equidade e iniquidade representam faces de uma mesma moeda, se mantendo no âmbito religioso, onde o pecado estaria situado? Seria um sinônimo de iniquidade? Afinal, o pecado também é uma transgressão, uma conduta que vai de encontro aos mandamentos divinos.

Apesar de serem muitos semelhantes, há uma diferença sutil que distingue iniquidade de pecado. Não são a mesma coisa.

É difícil de identificar até no texto bíblico a diferença clara, pois são termos “irmãos”, que andam muito próximos.

Um iníquo é um pecador, mas um pecador, por mais que a maioria, ou grande parte venha a se tornar um iníquo, não necessariamente é ou será um iníquo.

A iniquidade é entendida como uma rebeldia, uma rebeldia deliberada, declarada, assumida, desdenhosa, desafiante, uma habituação ao pecado.

Já o pecado é um desvio de conduta, uma transgressão, mas uma transgressão não permanente dependendo de como o indivíduo lida com a falta. Se ele se arrepende, se esforça em não tentar repeti-la e se penitencia toda vez que a comete, se a sua transgressão não é permanente, é interrompida, nesse caso não será considerado um iníquo, mas um pecador.

Comparando com a dependência química, o que tem uma recaída e toma uns goles de sua fraqueza, comete um pecado, é um pecador, o que toma a garrafa inteira sem sentir qualquer remorso, arrependimento é um praticante da iniquidade, é um iníquo.

Iniquidade no campo social

Há ainda outro tipo de iniquidade que se refere a área das humanas, do social, da relação do Estado com o povo que representa, com os cidadãos que representa e que, em tese, o escolheu, o elegeu para zelar pelo interesse da maioria.

Trata-se da iniquidade social, que se equivale a injustiça social. É a situação em que as leis dirigidas a sociedade, ou seja, para todo o coletivo não estão sendo cumpridas de forma igualitária.

Um exemplo de iniquidade flagrante no Brasil, que há décadas ocorre e pelo visto não tem término previsto para encerrar, é a área da saúde, para ficarmos apenas em uma área. Conforme determina as leis de Direitos Humanos Universais, todo cidadão, todo humano, tem o direito a uma assistência médica de qualidade e se possível gratuita.

Se você é usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), ou de rede privada mesmo, acha que recebe uma assistência médica de qualidade, ou que todos os seus amigos, vizinhos e familiares recebem?

Gostou desse conteúdo sobre iniquidade?

Então curta, compartilhe, avalie.

Leia mais de nossa sessão de língua portuguesa.

Comentar