Língua Portuguesa

O que é algo surreal? Qual o conceito da palavra?

O que é surreal? Surreal pode ser entendido como algo de natureza estranha. O surreal é observado naquilo que não corresponde ou está em discordância com a realidade.

O termo sugere uma subversão das verdades sensíveis, das normas e das razões. O surreal pode se correlacionar com aquilo que pertence às províncias do sonho, do imaginário e da livre imaginação.

Veja também – Significado de pressuposto

O surreal está também é orientado por aquilo que transpassa o real e pode ser considerado absurdo ou bizarro.

Sinônimos de surreal

  • Estranho
  • Absurdo
  • Kafkiano
  • Estranho
  • Incoerente
  • Incongruente
  • Esquisito
  • Esdrúxulo
  • Ilógico
  • Inusitado
  • Exótico
  • Diferente
  • Singular
  • Obscuro
  • Misterioso
  • Incomum
  • Excêntrico
  • Inefável
  • Irreal
  • Imensurável
  • Anormal
  • Inacreditável
  • Incompreensível
  • Invulgar
  • Maravilhoso
  • Incomum
  • Excepcional
  • Fantasioso
  • Fantástico

surreal

Aplicações de surreal

“Salvador Dalí retratava o surreal”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: inconsciente, imaginário, bizarro, absurdo, irreal, excêntrico;

“No inconsciente, coisas surreais podem acontecer”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: estranhas, fora do comum, loucas, incoerentes;

“A rave foi louca, estava surreal”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: indizível, imensurável, inefável, descontraída, divertida;

“Tive um sonho surreal com você”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: anormal, difícil de acreditar, incompreensível, esdrúxulo.

“O casamento da Fátima foi maravilhoso, foi tudo surreal”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: maravilhoso, esplêndido, lindo, singular, incomum, fantástico;

“É surreal o quanto você é linda”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: invulgar, peculiar, inacreditável, acima da média, excepcional;

“Ele me demitiu, não posso acreditar, é surreal!”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: inacreditável, irreal, indigerível, inesperado;

“Nada do que ela me contou faz sentido, suas desculpas foram surreais”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: sem sentido, ilógicas, sem nexo, inacreditáveis,

“Minha imaginação tem pensamentos surreais”;

Na frase acima, a expressão surreal diz respeito à: fantasiosos, alheios, bizarros, diferentes, incomuns, singulares.

Origem do termo “surreal”

Qual a origem do termo surreal? Alguns especialistas e estudiosos sugerem que o crédito está vinculado a um poeta francês. O inventor da palavra em questão (surrealismo e surreal) não é ninguém menos que o crítico de arte e escritor Guillaume Apollinaire. Apollinaire foi um importante e popular ativista francês durante o início do século vinte. Sua obra prima mais famosa é o quadro chamado A Mulher Sentada. Guillaume em 1918 aos 38 anos, mas não antes de deixar seu legado do surreal.

O termo parece derivar da combinação de “sur” e de “réalisme”, em francês. A junção denota aquilo que ultrapassa o senso de realidade, que está além do realismo.

Portanto, a expressão “surreal” pode também remeter a tudo aquilo que apresenta traços e particularidades do movimento surrealista.

O que foi o surrealismo?

Em suma, pode-se dizer que o surrealismo tratou-se de um movimento literário e artístico. Sua origem remonta a Europa da efervescente década de vinte.

As principais características e singularidades do surrealismo podem ser enquadradas como:

  • 1 – Irracionalismo, irracionalidade, a rejeição da lógica e da razão.
  • 2 – Desprendimento da coerência, do senso comum, do que é considerado normal e aceitável.
  • 3 – Fuga do cotidiano, do consciente. Negação ao convencional.
  • 4 – Valorização da abstração e do abstrato. Busca pela manifestação do inconsciente e do mais puro instinto.
  • 5 – Inclinação declarada ao mundo dos sonhos, ao subconsciente e à imaginação acordada. A procura pelas expressões mais viscerais de cada um através da tradução pro campo visual.
  • 6 – Tática de exposição da verdade psíquica/psicológica, o ato de despir a significância comum e ordinária das coisas. O plano de criação de uma segunda visão, dessa vez menos vulgar e trivial. Uma nova roupagem para o normal e o rotineiro.

surreal

Artistas surrealistas

  • Salvador Dalí (pintor catalão)
  • Joan Miró (escultor e pintor catalão)
  • Luis Buñuel (cineasta espanhol)
  • Renée Magritte (pintor belga)
  • Giorgio de Chirico (pintor italiano)
  • Max Ernst (poeta e pintor alemão)
  • Paul Delvaux (pintor belga)
  • Remedios Varo (pintora espanhola)
  • Frida Kahlo (pintora espanhola)
  • Leonor Fini (pintora argentina)
  • Alberto Giacometti (pintor e escultor suíço)
  • Vito Campanella (pintor italiano)
  • André Breton (teórico, escritor e pintor francês)
  • Guillaume Apollinaire (escritor e crítico)

Influências do surrealismo

O surrealismo nasceu em Paris durante os “loucos anos vinte”. O movimento inseriu-se em um período entre-guerras, se firmando entre as duas Grandes Guerras Mundiais. O movimento, contextualizado como vanguardista, definiria o modernismo deste período de trégua.    

O embrião do movimento costuma ser considerado o dadaísmo. O dadaísmo foi uma onda artística dedicada a obras instintivas e de acesso ao inconsciente. Em suma, seus princípios artísticos se relacionam e dialogam com as características do surreal.

A psicanálise presente nas teorias do psicólogo Sigmund Freud (falecido em 1939) tiveram expressiva influência no surrealismo. O mesmo pode ser dito a respeito das teorias políticas do revolucionário socialista Karl Marx.  

Desse modo, percebe-se que o surrealismo dá ênfase ao papel inconsciente das atividades criativas. Em outras palavras, o propósito e mote surreal era, em suas palavras, construir a arte destruída pela racionalidade e realismo. Isto é, edificar aquilo que havia sido estragado pelas trivialidades cotidianas e ordinárias.  

Símbolos do surrealismo

Embora Salvador Dalí tenha se transformado no rosto do surreal, é preciso lembrar-se de outros dois nomes anteriores e vanguardistas:

  • 1 – O colaborador e poeta Guillaume Apollinaire, que cunhou o termo no ano de 1917. Sua obra teatral, a peça As Mamas de Tirésias, é considerada a precursora do movimento surrealista. Embora fosse adepto ao cubismo, parece remontar a ele os maiores créditos para a existência do movimento.
  • 2 – O segundo nome a ser lembrado é o de André Breton, nascido em 1896 e falecido em 1966. Se Guillaume foi o inventor, André Breton foi o mentor e líder principal. O pintor, poeta e crítico foi o carro chefe do movimento.

Oposições do surrealismo

O movimento surrealista ia contra alguns preceitos e normas sociais. Em seu manifesto, expressa valores anárquicos ou rejeição aos valores da burguesia, tais como: religião, honra, trabalho, família e pátria. O surrealismo também se volta contra a ditadura da lógica, razão e realidade. Em resposta, volta-se pros sonhos, pro espírito, pro subconsciente, intentando libertar o homem da existência utiltarista/utilitária. Para o surrealismo, princípios e pudores devem ser subvertidos.

About the author

yasmin