Geral

Bandeira do Brasil: qual o seu verdadeiro significado?

A bandeira do Brasil trata-se de um simbolismo máximo representativo da República Federativa do Brasil. Tanto por isso, a bandeira nas cores verde e amarela é uma das primeiras imagens que nos vem em mente quando pensamos no país.

A bandeira é apenas um dos quatro símbolos brasileiros. Os outros destacam-se como sendo:

  • As Armas Nacionais;
  • O Hino Nacional;
  • O Selo Nacional.

Mas, você sabe o significado real da bandeira do Brasil e todos os elementos contidos nela? Você conhece a sua história?

Os elementos que compõem a bandeira do Brasil

Como todos sabem, a bandeira nacional se compõe por um retângulo na cor verde. Dentro, podemos ver, na parte central, um losango na cor amarela. Por sua vez, dentro desse losango, há um círculo na cor azul celeste. Centralizado dentro do círculo podemos encontrar uma faixa de cor branca com o seguinte inscrito “Ordem e Progresso”.

Mas não é só isso. Ainda temos 27 estrelas distribuídas dispersamente dentro do círculo azul. Sendo que, 26 estrelas – que representam O distrito Federal, assim como os estados brasileiros – estão abaixo da faixa branca e 1 estrela – que representa o Pará – está acima.

O tamanho de cada uma das estrelas e suas disposições estabeleceu-se dessa forma por conta da visão que se tinha do céu do Rio de Janeiro durante a noite de 15 de novembro de 1889. O Pará está representado isoladamente, pois, na época, tratava-se do maior território que ficava próximo da linha equatorial.

Essa data de 19 de novembro de 1889 foi a data em que a bandeira foi apresentada por meio do Decreto nº 4, há exatos quatro dias da dita Proclamação da República. As formas e cores foram herdadas da antiga bandeira do Império.

As cores da bandeira

Oficialmente, as cores oficiais da bandeira – aquelas que aparecem em maior evidência – são amarelo, verde, branco e azul. À princípio, tais cores eram um simbolismo das casas da família de D. Pedro I.

Contudo, como não seria nenhuma surpresa, com o passar do tempo, as tonalidades foram adquirindo outros significados abraçados pelos brasileiros. Eles são:

  • Verde: Essa cor é a que nos remete às ricas florestas brasileiras, em especial, a Amazônia. No entanto, antigamente, fazia referencia a Dom Pedro, como já dissemos. Era a cor dos monarcas, presente no brasão da família Bragança e na bandeira de Portugal;
  • Amarelo: O amarelo remete às riquezas que encontramos em solo nacional. Simboliza o ouro, mas pode simbolizar todos os tipos de riquezas, materiais ou não. Em tempos antigos, seria uma homenagem à Maria Leopoldina de Habsburgo, esposa do imperador. Também era a cor que representava a dinastia de Habsburdo, governante da Áustria, a terra de Leopoldina. Outro significado é a alusão ao Sol;
  • Azul: Essa cor refere-se aos céus, aos rios e mares do território nacional. Também é uma homenagem a padroeira de Portugal, Maria;
  • Branco: Supostamente pode-se dizer que o branco simboliza o anseio dos brasileiros por paz na nação.

Outros Significados:

A inscrição da bandeira

A expressão “Ordem e Progresso”, curiosamente, veio de uma inspiração francesa – Augusto Comte -, e não de uma fonte brasileira, como muitos podem pensar.  Transcendendo o sentido de lema, a frase acaba sendo uma sentença positivista política. Conforme o autor, tal positivismo pode ser subentendido com o formato: “O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim”.

Compondo o positivismo, podemos encontrar ideais de cunho republicano, tal como as constantes procuras por garantia das condições básicas sociais, assim como o respeito e a igualdade de todos os seres humanos.

Contudo, houve várias críticas impostas quanto à escolha da inscrição. Nesse âmbito, foram propostas diversas mudanças, mas todas não obtiveram sucesso. Entre alterações mais significativas que foram apresentadas como sugestão, estava a de Carlos Rodrigues, senador em 1896: “Lei e Liberdade”.

O dia da bandeira, 19 de novembro é considerado feriado nacional, uma vez que a data é de grande significância para o sentimento patriótico.

As formas da bandeira

  • O losango de cor amarela – Ele representa a mulher como sendo filha, esposa, mãe e irmã;
  • O círculo de cor azul – Esse é um antigo emblema usado por romanos. Ele já estava presente na bandeira que representava o Principado do Brasil;
  • A constelação – Essa é alusão ao que se parecia o céu do Rio de Janeiro no dia 15 de novembro de 1889, às 20:30 minutos, data que se deu a Proclamação da República. Na Lei nº 8.421, está detalhado que a disposição em que as estrelas se encontram na bandeira, remete a um observador que se situa fora do círculo.

O Hino em homenagem à bandeira

O Hino à Bandeira da República Federativa do Brasil, nada mais é do que uma exaltação ao nacionalismo, ao sentimento de esperança e paz à toda a nação.

A letra é de autoria da dupla:

  • Olavo Bilac, um poeta que nasceu no ano de1865 e faleceu em 1918;
  • Francisco Braga, que nasceu em 1868 e faleceu em 1945.

Ele exalta o símbolo nacional máximo que é a bandeira, além de exaltar também as dimensões do país e as belezas naturais que ele possui.

A história da bandeira do Brasil

O modelo atual passou a ser utilizado desde o ano de 1889, logo após se dar a Proclamação da República. Ele foi alterado pela última vez por conta redação da Lei nº 8.421, em 1992. Antes, foram adotadas outras 10 diferentes bandeiras no Brasil.

O seu desenho é de autoria de Jean-Baptiste Debret, um pintor francês nascido em 1768 e falecido em 1848. Sendo que o projeto foi feito por Miguel Lemos e Raimundo Teixeira Mendes, sob orientação de Manuel Pereira Reis, na época, o astrônomo do Observatório do Rio de Janeiro.

Bom, em tese, esse desenho é, na verdade, uma adaptação feita da bandeira Imperial. Quando se deu a Independência do Brasil, em 1822, Dom Pedro I colocou o brasão monárquico onde hoje podemos ver o círculo azul.

Em que situações se usa a bandeira do Brasil

A bandeira nacional comumente é hasteada em dias de luto ou festa nacional. As repartições públicas, sem exceção, devem ter uma em exibição em um local de destaque, assim como em sindicatos e em escolas.

Tecnicamente, as escolas particulares e públicas devem, por obrigação, hastear a bandeira pelo menos uma vez durante a semana. Se a bandeira for hasteada no período noturno, deve ficar bem iluminada.

Se várias bandeiras forem hasteadas juntas, a bandeira nacional deve permanecer ao centro, sendo a primeira a alcançar o topo e sendo a última descendo do mastro.